Hemocentros registram diminuição de doações de sangue devido à pandemia de Covid-19 » Saúde » Notícias » Infocultural

Hemocentros registram diminuição de doações de sangue devido à pandemia de Covid-19

Saúde - 23/11/2020
  Hemocentros registram diminuição de doações de sangue devido à pandemia de Covid-19 Foto: Divulgação

Em 2020, com a pandemia de Covid-19, a Fundação Hemoba registrou na Bahia queda de 50% no número de pessoas que quiseram doar sangue. Em fevereiro deste ano, 5.168 candidatos procuraram o hemocentro para fazer a doação. Já em março, o número de candidatos despencou para 2.646 pessoas, informou a entidade. Se comparado, só na Bahia, a queda nas doações chegou a quase 20% no primeiro semestre deste ano em relação a 2019, o que gerou forte impacto no abastecimento de sangue no estado.

 

A Fundação Hemoba e mais 16 hemocentros estaduais de todo o país se unem durante a última semana do mês para homenagear o Dia Nacional do Doador de Sangue, celebrado no dia 25 de novembro. A campanha ‘Somos Todos do mesmo Sangue’ promove uma ação conjunta e inédita, que tem objetivo de destacar a importância da doação de sangue, sobretudo durante a pandemia, período que registrou queda de até 50% no número de doações em algumas regiões do Brasil.

 

Atualmente, 1,6% da população brasileira é doadora de sangue, segundo o Ministério da Saúde. O número divulgado pela pasta é considerado aceitável ao considerar parâmetros estabelecidos por autoridades internacionais. A Organização Mundial de Saúde (OMS) defende, no entanto, que ainda é possível melhorar o indicador do país ao projetar como o ideal que 3% da população seja doadora. De acordo com o Ministério da Saúde, 60% dos doadores são homens. Dados do governo revelam ainda que a população mais jovem também é a que mais doa: pessoas com idade entre 18 e 29 anos representam 42% das doações.

 

“O sangue é uma substância de extrema importância para o funcionamento do corpo humano e não pode ser substituído por nenhum outro líquido. Por este motivo, a doação é se torna muito importante. É um ato capaz de salvar vidas”, explica Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador.

 

Durante toda a semana, as 24 unidades de coleta da Hemoba, na capital e no interior do estado, contarão com coletas externas, horários diferenciados, homenagens aos doadores e atrações culturais para mobilizar grupos de doadores, profissionais de saúde, sociedade civil, artistas e influenciadores digitais em cada região.

 

Em meio à pandemia do novo coronavírus, os hemocentros têm registrado queda no estoque de sangue em vários estados. Essa diminuição pode ser explicada pelo medo do doador de se contaminar com o vírus em um ambiente hospitalar. Apesar disso, as unidades de coleta de sangue garantem que adotaram protocolos de segurança necessários para receber os doadores.

 

Angelina pontua ainda que pessoas entre 16 e 69 anos podem ser doadoras de sangue. Mas para isso é preciso estar acima de 50 quilos e gozar de boa saúde. Ela complementa ao dizer que jovens que de 16 e 17 anos que tiverem a intenção de doar deverão estar acompanhados pelo responsável legal. Mas chama a atenção para quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade, gestantes ou lactantes, pois nestes casos a doação não é recomendada.

Biz Comunicação Integrada
© Todos os direitos reservados. 2014.
Email: infocultural@infocultural.com.br
Painel Administrativo